Anedotas

06/11/2016

teste


  1. 19/03/2010 à 11:39 | #1

    Diálogo num ministério entre o chefe e o empregado…

    O chefe pergunta ao empregado:
    « O que pensa fazer hoje? »
    O empregado:
    « Nada. »
    O chefe responde:
    « Mas isso foi o que já fez ontem?
    O empregado:
    « Pois foi, mas ainda não acabei… »

  2. Toni Almeida
    12/03/2010 à 17:04 | #2

    num julgamento de divórcio, o casal luta pela custódia do único filho.
    a mãe, muito emocionada, tenta defender-se:
    excelentíssimo Juiz… esta criança foi gerada dentro de mim… ela saiu do meu ventre, portanto eu mereço ficar com ela!
    o juiz passa a palavra para o marido, que resolve usar o seu lado lógico:
    senhor juiz, responda-me a uma e única pergunta: quando eu coloco uma moeda numa máquina de refrigerantes, a latinha que sai é minha ou da máquina?

    ha… ha… ha…….. 😉

  3. 11/03/2010 à 10:53 | #3

    Era sábado, dia do banho do padre João.
    A jovem irmã Madalena já havia preparado a água e as toalhas, exactamente
    como o velho Padre gostava. Irmã Madalena foi também instruída para não
    olhar para o corpo nu do padre, e fazer apenas o que ele lhe pedisse. E
    rezasse…
    Na manhã seguinte, a madre superiora perguntou à irmã Madalena se o banho
    havia decorrido bem.
    – Ah! Madre – disse irmã Madalena – eu fui salva!
    – Salva? Como assim? – Perguntou a madre superiora.
    – Bom, quando o padre João estava todo ensaboado, ele pediu-me para
    enxaguá-lo. Enquanto eu estava tirando o sabão, ele guiou a minha mão para o
    meio das suas pernas, onde ele disse que Deus guarda a chave do paraíso.
    Então, ele disse que se aquela chave coubesse na minha fechadura, os portões
    do paraíso se abririam para mim e eu teria a salvação e a paz eterna. Nisso,
    o padre João colocou a chave do paraíso na minha fechadura.
    Primeiro foi uma dor horrível, mas o padre disse que o caminho da salvação é
    mesmo doloroso, e que a glória do senhor iria encher o meu coração de
    êxtase. Assim foi, eu fui salva!
    – Aldrabão!!! – Berrou, furiosa, a madre superiora – Há mais de trinta anos
    que ele me diz que aquilo é um apito para chamar os anjos…

  4. Toni Almeida
    10/03/2010 à 00:40 | #4

    A mulher do bombeiro

    O bombeiro chega em casa entusiasmado e diz à mulher:
    – No quartel temos um sistema excelente
    ao tocar da primeira sirene juntamo-nos em equipas
    com a segunda sirene descemos pela coluna
    e com a terceira subimos ao Camião-Tanque e saí­mos
    por isso a partir de hoje vamos mudar a maneira de fazer as coisas,
    quando eu disser « primeira sirene » tiras as roupas, « segunda sirene » vais para a cama e « terceira sirene » fazemos amor.

    no dia seguinte o bombeiro chega em casa e grita:
    « primeira sirene », a mulher tira a roupa, em seguida grita
    « segunda sirene » a mulher deita-se na cama e por fim
    grita « terceira sirene » e começam a fazer amor

    depois de uns minutos a mulher grita « quarta
    sirene » e o bombeiro exclama:

    – que raio vem a ser essa « quarta sirene »?

    e a mulher diz:
    – mais mangueira, esta está longe de chegar ao fogo, quanto mais apagá-lo!!!…

    (as mulheres estão sempre a surpreender-nos! 😉 )

  5. Toni Almeida
    09/03/2010 à 00:29 | #5

    « Prostituta violada!! »

    o Juiz perguntou: quando é que a Sra se apercebeu ter sido violada?
    a prostituta respondeu, limpando as lágrimas: quando fui ao banco e o cheque foi devolvido!!!

  6. 05/03/2010 à 16:59 | #6

    Antigamente, quando uma moça conhecia um rapaz gentil e educado
    perguntava logo se era solteiro… Hoje, pergunta se é viado.

  7. 05/03/2010 à 16:57 | #7

    A mulher entra num restaurante e encontra o marido com outra :
    – Pode-me explicar o que é isto???
    E ele responde:
    – Só pode ser azar!!!

  8. 05/03/2010 à 16:46 | #8

    O Registo Civil de Beja recebeu o seguinte requerimento:

    Beja, 5 de Fevereiro de 2006.

    Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome Pau do meu nome, já que a presença do Pau me tem deixado
    embaraçada em várias situações. Desde já agradeço a atenção despendida. Peço deferimento,
    Maria José Pau.

    Em resposta, recebeu a seguinte mensagem:

    Cara Senhora Pau:

    Sobre a sua solicitação da remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a
    nova legislação permite a remoção do Pau, mas o processo é complicado e
    moroso. Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a remoção é mais
    fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau do cônjuge se
    não quiser.

    Se o Pau for do seu pai, torna-se mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e tem sido utilizado há várias gerações. Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a remoção do Pau torná-la-ia diferente do resto da família. Cortar o Pau do seu pai pode ser algo muito desagradável para ele.

    Outro senão está no facto do seu nome conter apenas nomes próprios, e
    poderá ficar esquisito, caso não haja nada para colocar no lugar do Pau. Isto sem mencionar que as pessoas estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau do seu marido.

    Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes. Se a senhora colocar o
    Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, pois
    poderia assinar o seu nome como « Maria P. José ».

    A nossa opinião é a de que o preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e visto que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não custa nada usá-lo um pouco mais. Eu mesmo possuo Pau, sempre o usei e muito poucas vezes o Pau me causou embaraços.

    Atenciosamente,
    Bernardo Romeu Pau Grosso
    Registo Civil de Beja

  9. 05/03/2010 à 16:43 | #9

    Um alentejano queria livrar-se de um gato. Levou-o até uma esquina distante e voltou para a casa. Quando chegou à casa, o gato já lá estava.
    Levou-o novamente, agora para mais longe. No regresso, encontrou o gato novamente em casa.
    Fez isso mais umas três vezes e o gato voltava sempre para casa.
    Furioso, pensou: »Vou lixar este gato! »
    Pôs-lhe uma venda nos olhos, amarrou-o, meteu-o num saco opaco e colocou-o na mala do carro. Subiu à serra mais distante, entrou e saiu de
    diversas estradinhas. Deu mil voltas… e acabou por soltar o gato no meio do mato.
    Passados uns dois dias, o alentejano liga para casa pelo telemovel…
    – Tá, Maria, o gato já chegou?
    – Sim…
    – Ainda bem, deixa-me falar com ele porque eu estou perdido…

  10. Toni Almeida
    05/03/2010 à 09:07 | #10

    um homem já bem maduro, encontra-se nu olhando-se ao espelho e diz para a esposa:
    – estou tão feio, gordo, careca, acabado!! estou mesmo a precisar de um elogio…
    a esposa olha para ele e responde:
    – sabes que apesar da idade a tua visão ainda está óptima, querido! :-) :-) :-)

  11. filipe
    03/03/2010 à 04:41 | #11

    @Toni Almeida
    hihihihihi nada mal boa boa

  12. Toni Almeida
    03/03/2010 à 01:17 | #12

    após uma noite bem regada como vem sendo habito,
    Joaquim resolve mostrar o seu novo apartamento a um bom amigo seu.
    quando chegam à sala, o amigo repara numa enorme tampa de panela pendurada na parede! e pergunta:
    – o que é aquilo?
    – é o meu relógio pá!
    – mas afinal como funciona?!
    Joaquim pega num grande martelo e manda uma grande pancada no gongo!!…
    de repente, ouve-se do outro lado da parede:
    – vai pró carvalho… seu grande filho duma pu… são duas e dez da manhã e a fazer uma barulheira destas!…

    – vês pá? nunca falha, carago! hi hi hi

  13. Toni Almeida
    02/03/2010 à 08:27 | #13

    A secretária do Primeiro-Ministro Sócrates estava apaixonada por ele, mas este nem sequer percebia…

    Um dia depois do expediente, entrou na sala dele com um vestido provocante, bastante decotado, fechou a porta atrás de si, caminhou sensualmente até à mesa, com ares de Mónica Lewinski e propôs-lhe:

    Sr. Primeiro Ministro, vamos fazer uma sacanice?

    Vamos!!! Onde é que eu assino? :-))

  14. cris
    02/03/2010 à 05:59 | #14

    haha muito engraçado…

  15. Toni Almeida
    02/03/2010 à 03:10 | #15

    Uma solteirona descobre que uma amiga ficou grávida só por ter feito uma oração na igreja de uma aldeia próxima.
    Dias depois, a solteirona foi a essa igreja e disse ao padre:
    – Bom dia, padre.
    – Bom dia, minha filha. Em que posso ajudá-la?
    – Sabe, padre, soube que uma amiga minha veio aqui e ficou grávida só com uma Ave-Maria?!
    – Não, minha filha, foi com um padre nosso, espera um pouco que já o vamos transferir…

Les commentaires sont fermés.